Varicocele

VARICOCELE

 

Os testículos, como qualquer órgão, possuem vascularização arterial e venosa. O sangue arterial leva os alimentos e o oxigênio e as veias trazem de volta o sangue com as impurezas produzidas pela célula. Varicocele é a dilatação das veias do cordão espermático (estrutura que sustenta e mantém os testículos na bolsa escrotal).

Características anatômicas associadas a incompetência das válvulas das veias espermáticas são as principais origens da doença.

Sua incidência é de mais ou menos 15%. Um dado considerado importante é a estreita relação entre a varicocele e a infertilidade masculina. Nem todo homem infértil tem varicocele e nem todo homem com varicocele é infértil. Estima-se que 35% dos homens com inférteis têm como causa da infertilidade a varicocele.

Apresentação clínica
Não existem sintomas definidos que possam levar o médico a suspeitar de varicocele. A própria dor escrotal que alguns afirmam poder ser sintoma de varicocele é muito questionada. 

O sinal mais comum é a presença de veias dilatadas e tortuosas na bolsa escrotal. Normalmente o paciente procura o urologista devido infertilidade e na pesquisa o médico diagnostica a varicocele ou o paciente palpa um espessamento na bolsa escrotal.

O lado mais atingido, por uma razão anatômica, é o lado esquerdo. O aparecimento súbito de varicocele principalmente em pessoas idosas pode ser causado por tumores renais devido à compressão da veia renal.

Diagnóstico
No exame físico verifica-se a presença de Veias calibrosas numa das metades da bolsa escrotal, ou em ambas, não dolorosa e que aumentam de volume quando o paciente é submetido a uma
manobra de esforço. 

A varicocele pode ser CLÍNICA e neste caso pode apresentar-se com diferentes graus de dilatação: Desde pequena até enormes formações que parecem “cachos de uva” na bolsa escrotal ou pode ser SUB-CLÍNICA e neste caso só aparece quando do esforço físico. 

Nos casos duvidosos o médico solicita uma ecografia da bolsa escrotal com Doppler colorido ou uma cintilografia dos testículos e muito raramente uma termografia testicular. Todo paciente com varicocele deve realizar um espermograma a fim de avaliar sua fertilidade.

 

Varicolcele e infertilidade 

Existem quatro teorias para explicar como a varicocele pode ser causa de infertilidade. 

1. Você já se perguntou porque o testículo fica na bolsa escrotal, logo, fora do corpo? Assim é porque o testículo para produzir espermatozóide necessita de uma temperatura em torno de 1°C abaixo da temperatura corporal. As musculaturas do cordão espermáticas e da bolsa escrotais relaxam ou contraem colocando os testículos mais próximos ou mais longe do corpo de acordo com a temperatura. Uma das teorias que tenta explicar as alterações no esperma baseia-se nesta característica. Acredita-se que com a dilatação das veias ocorra a formação de uma cobertura do testículo aumentando sua temperatura.

2. Baixa da oxigenação testicular. Esta teoria baseia-se no fato de que a dilatação das veias promove uma dificuldade do sangue retornar, logo, se tem dificuldade de sair irá ocorrer também dificuldade de chegar sangue novo oxigenado.

3. Alta do volume de gás carbônico. Muito parecida com a teoria acima, pois se baseia na permanência maior do sangue não oxigenado aumentando a dificuldade na retirada do CO2 aumentando sua concentração na célula. Tal fato promove uma hipóxia testicular e diminuição da sua função.

4. Influencia deletéria dos hormônios da supra renal. A supra renal é uma glândula que se localiza acima do rim e tem por função produzir hormônios em especial a adrenalina. Como o sangue que drena a supra renal esquerda, drena tal como as veias espermáticas esquerdas para a veia renal esquerda, impurezas da supra renal podem descer até o testículo e causar dano celular que iria causar as alterações no esperma.

 

Tratamento

Em alguns casos, o tratamento pode ser por meio de analgésicos e suspensórios testiculares. Contudo, em casos de infertilidade, dor contínua ou atrofia testicular, é indicado que o indivíduo realize uma intervenção cirúrgica. A cirurgia tem como objetivo selar as veias afetadas para redirecionar o fluxo sanguíneo para os vasos normais, corrigindo também a infertilidade, pois melhora a produção e qualidade dos espermatozoides.

Esse procedimento apresenta poucos riscos de recorrência, e as chances de apresentar danos a uma artéria ou acúmulo de líquidos ao redor dos testículos é muito baixa. As formas de correção da varicocele são:

  • cirurgia aberta: procedimento simples realizado com anestesia geral, durando em média 45 minutos;
  • cirurgia por laparoscopia: realiza menor incisão, no entanto, a alta hospitalar e o procedimento são mais demorados;
  • embolização da varicocele: é um procedimento não cirúrgico, semelhante ao cateterismo. Na maioria das vezes, utiliza-se apenas sedação, e sua duração é de uma hora em média.

Além do uso de suspensórios testiculares, outros cuidados devem ser realizados no pós-operatório, como evitar esforço físico por até 4 semanas e relações sexuais por 10 dias.

 

 

 
 

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo: